quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Idade Média

INTRODUÇÃO

No presente trabalho podemos ver como se iniciou a Idade Média, suas fases, como era a educação e como a igreja influenciou a sociedade nessa época.
Veremos a relação do filme “o nome da rosa”, que retrata um pouco como era a sociedade com os textos apresentados durante as aulas (textos do livro História da Educação e da Pedagogia).

IDADE MÉDIA

Depois que o Império Romano do Ocidente sofreu invasões bárbaras, iniciou-se a Idade Média, por volta do séc. V , prolongando-se até o séc. XV com o surgimento do Renascimento.
A idade Média é subdividida entre:
  • Alta Idade Média, séc. V ao X - Momento que ocorreu a formação de diversas sociedades na Europa, feudos, relações de senhores feudais e servos se estabeleceram e o poder da igreja católica foi fortalecido.
  • Baixa Idade média, séc. XI ao XV – Novas práticas e idéias surgiram nessa época e começam o processo de decadência das instituições feudais.
SOCIEDADE, POLÍTICA E ECONOMIA

A sociedade era hierárquica, baseava-se nos seguintes estamentos:
  • O clero (Igreja) - que tinha um grande poder, por ser responsável por tudo que diz respeito a alma e espírito. Influenciava no modo de pensar e no comportamento de todos.
  • A nobreza ( senhores feudais, reis, duques e etc.) - que detinha as terras e cobrava impostos dos servos, administravam a produção e protegia os servos das invasões bárbaras.
  • Os servos - Cultivavam a agricultura e pagavam com parte da produção e dias de trabalho a proteção que a nobreza oferecia a eles.
Eles trabalhavam para produzir o necessário à sua própria subsistência, mas quando haviam excedentes, faziam trocas de produtos e apesar de já existir, a moeda ainda era pouco utilizada.

EDUCAÇÃO

A maioria da população era analfabeta, a educação era voltada para os filhos dos nobres e era marcada pela influencia da igreja que ensinava as doutrinas religiosas.
A igreja adaptou a filosofia platônica (dicotomia) com a doutrina cristã, criando a união entre fé e razão, onde a razão é subordinada da fé. Para converter os pagãos, combater heresias e justificar a fé a igreja cria textos defendendo o cristianismo. Eles acreditavam que Deus iluminava a razão e tornava possível pensar corretamente, tinham Deus como o centro do universo e explicação para tudo (teocentrismo).
A partir do séc. IX, Baixa Idade Média, a escolástica (filosofia cristã) se desenvolve, a razão continua sendo “serva da fé”, mas com o renascimento urbano, a razão começa sua busca por autonomia, escolas são abertas e são fundadas universidades. Começam as traduções de documentos em língua árabe e grega tornando o conhecimento do mundo antigo disponível e possibilitando o progresso da astronomia, matemática, biologia e medicina. Surgem grandes inovações como relógios, óculos, bússolas, caravelas e outros. A Baixa Idade Média foi um período de grandes desenvolvimentos tecnológicos.

RELAÇÃO ENTRE O TEXTO E O FILME “O NOME DA ROSA”

“Aos poucos os mosteiros enriqueceram suas bibliotecas com o trabalho cuidadoso e paciente de monges copistas, de tradutores experientes, que vertiam para o latim textos selecionados da literatura e filosofia gregas, de bibliotecários meticulosos, que controlavam, mediante ordens superiores, as leituras permitidas ou proibidas, a fim de disseminar e preservar a fé a qualquer custo.” (pág. 112).
Os textos clássicos eram adaptados à fé cristã para difundir a crença, estabelecendo uma ligação entre fé e razão, para consultar os textos era necessário a autorização dos intérpretes autorizados, para manter a coesão da Igreja e evitar outra maneira de interpretação. No filme podemos ver essa atitude quando o personagem Malaquias, o bibliotecário, diz que ninguém tem acesso a biblioteca, somente ele e seu assistente barrando a passagem do personagem William de Baskerville e de Adso, o noviço.
“Com a urbanização, a sociedade tornou-se mais complexa e as heresias aumentaram, prenunciando as rupturas na unidade secular da Igreja” (pág. 114).
A razão começa a buscar sua autonomia, como no filme William de Baskerville, o padre franciscano, resolve o mistério do monastério utilizando a sua racionalidade, analisando os acontecimentos que precedem os assassinatos, deixando de lado a lógica cristã, se opondo-se a ideia de que Deus estava castigando-os.
Enquanto a santa inquisição condenava essa e outras práticas como heresias, para evitar que as pessoas perdessem o temor a Deus, eles torturavam e queimavam nas fogueiras quem supostamente estivesse sendo “influenciado pelo Diabo“.
Todas as formas de poder estavam sobre o domínio da Igreja, inclusive a educação que era para a formação de uma vida religiosa, como Adso que fazia o papel do filho de um fidalgo e tinha William de Baskerville como seu preceptor.


CONSIDERAÇÕES FINAIS

Concluímos que a Igreja influenciava muito a sociedade por restringir o acesso ao conhecimento. Apesar da Idade média ser conhecida como a época das “trevas” esse período também foi de florescimento, pois foram fundadas escolas, universidades e ocorreu o surgimento de várias inovações.

Referências:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Idade_M%C3%A9dia
http://www.suapesquisa.com/idademedia/baixa_idade_media.htm
ARANHA, Maria Lúcia de Arruda; MARTINS, Maria Helena Pires. Filosofando: introdução à filosofia. São Paulo: Moderna, 1986. Pág. 101
ARANHA, Maria Lúcia de Arruda. História da educação e da pedagogia: geral e do Brasil. 3 ed. São Paulo: Moderna, 2006.

Sinopse: Em 1327 William de Baskerville (Sean Connery), um monge franciscano, e Adso von Melk (Christian Slater), um noviço que o acompanha, chegam a um remoto mosteiro no norte da Itália. William de Baskerville pretende participar de um conclave para decidir se a Igreja deve doar parte de suas riquezas, mas a atenção é desviada por vários assassinatos que acontecem no mosteiro. William de Baskerville começa a investigar o caso, que se mostra bastante intrincando, além dos mais religiosos acreditarem que é obra do Demônio. William de Baskerville não partilha desta opinião, mas antes que ele conclua as investigações Bernardo Gui (F. Murray Abraham), o Grão-Inquisidor, chega no local e está pronto para torturar qualquer suspeito de heresia que tenha cometido assassinatos em nome do Diabo. Considerando que ele não gosta de Baskerville, ele é inclinado a colocá-lo no topo da lista dos que são diabolicamente influenciados. Esta batalha, junto com uma guerra ideológica entre franciscanos e dominicanos, é travada enquanto o motivo dos assassinatos é lentamente solucionado.

Download do filme "O nome da Rosa" clique aqui.

Trabalho de História da Educação - 2° bimestre - 1° Semestre

6 comentários:

  1. Adorei seu blog, é uma ótima maneira de ensinar, afinal essa é a linguagem dos jovens.
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. ainda nao vi o filme.. más parece ser bem interessante..

    apesar de hoje não mais estarmos na idade média.. ainda existem varias restrições.. nao mais pela igreja.. más por barreiras sociais que impedem jovens de baixa renda á ter uma educação digna, e ter condiçoes de ser bem sucedido. pois muitos abandonam a escola cedo, por nescecidade de trabalhar cedo para sustentar a família.. ou de uma educação falha que não acompanha a mesma ensinada em escolas pagas.. que só os ricos tem acesso.
    barreiras que até hoje ainda nao foram quebradas..

    ResponderExcluir
  3. Rosileidi Mondini5 de junho de 2010 13:13

    Esse filme é ótimo.....
    E o seu blog tbém é bem objetivo!

    ResponderExcluir
  4. thanks for the ride site ...
    helped me a lot in school



    thank you loved it

    ResponderExcluir
  5. I do not know the language, but to answer you ... I used the google translator ... I'm glad I helped you, enjoyed your visit ... come backmore often kisses

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem vindo! Comente, opine, se expresse! Este espaço é seu! Prometo responder você assim que possível...
Espero que tenha gostado do blog e que volte sempre!

"Não há saber mais ou saber menos: há saberes diferentes". (Paulo Freire)